Há sismos em Portugal?

Histórico, atividade sísmica atual e prevenção: saiba os comportamentos a serem adotados durante um sismo.
acelerogramas

Provavelmente você já deve ter ouvido falar do grande terremoto que atingiu a Região de Lisboa em 1755. A seguir ao sismo, vários focos de incêndio destruíram grande parte da cidade, já que a população fugiu e não havia quem apagasse os incêndios. Pouco tempo depois, seguiu-se um tsunami que arrasou a parte baixa da idade. Os sismólogos estimam que o sismo de 1755 atingiu magnitudes entre 8,7 a 9 na escala de Richter.

O que agravou as consequências do terremoto foi o fato de ser feriado religioso nacional – Dia de Todos os Santos – visto que as ruas e igrejas estavam cheias de fiéis. Estima-se que houve mais de 10 mil mortes. A família real portuguesa escapou da catástrofe pois o Rei D. José I e a corte tinham deixado a cidade devido à vontade das princesas de passar o feriado fora da cidade.

O último grande sismo a ocorrer em Portugal Continental, e o mais importante do século XX foi o de 28 de Fevereiro de 1969. Este terremoto de magnitude 7.9 atingiu o sul de Portugal e a região de Lisboa, mas também foi sentido no Norte.

O site do IPMA (Instituto Português do Mar e Atmosfera) disponibiliza um mapa dinâmico, onde é possível consultar os sismos ocorridos até 30 dias atrás. Passando o cursor do mouse sobre cada um dos sismos registrados, podemos nos informar sobre a localização exata, a profundidade, a magnitude, a data e a região.

Apesar de vários estudiosos dedicarem-se ao estudo dos sismos, até hoje não é possível prever hora nem local onde ocorrerá um sismo.O que se sabe é que esses eventos ocorrerão com mais frequência em regiões onde já se verificaram no passado. E que mesmo regiões sem histórico sísmico podem ser afetadas por eventos graves. Em Portugal há atividade sísmica frequente, mas a maior parte dos sismos que são sentidos pela população são abalos de curta duração.

CAMPANHAS DE PREVENÇÃO

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil costuma  realizar periodicamente exercícios de sensibilização para o risco sísmico. Em novembro de 2019 esse evento foi denominado “A Terra Treme”, e muitas empresas e escolas aderiram à campanha, e as pessoas foram orientadas sobre os comportamentos de proteção a adotar em caso de sismo.

O IPMA tece uma série de recomendações a serem adotadas, tanto a nível  pré, durante e pós-sismo.

Deve-se levar em consideração que a maior parte dos acidentes pessoais sofridos durante um sismo são causados normalmente por desmoronamento parcial de edifícios, vidros partidos de janelas, incêndios e fugas de gás e ações humanas resultantes do pânico.

A Proteção Civil salienta que o mais importante é manter a calma e não imitar comportamentos de grupo, impensadamente. Pense por si. O seu comportamento pode ajudar a salvar a sua vida e a de outros.

Uma reação calma durante um sismo, contribui muito para minimizar os seus efeitos. Compreendendo algumas noções fundamentais, grande número dos acidentes pode ser evitado ou o seu impacto, diminuído.

Estas sugestões estão disponíveis em muitos serviços de proteção civil em todo o mundo. Estude e divulgue-as, ao preparar-se está a ajudar-se a si mesmo e as pessoas ao seu redor.

Deixe um comentário

Enviar uma mensagem
1
Olá! Podemos ajudar?
Faça um orçamento sem compromisso. Deixe sua mensagem. Responderemos assim que possível. Muito obrigado!

Viver Bem Portugal